Andebol4Kids

PROJETO: ANDEBOL4KIDS

1. Finalidades do projeto

A FAP pretende com este projeto aproximar cada vez mais o Andebol das crianças em idade escolar. A FAP acredita que o Andebol, em termos gerais, é muito importante no desenvolvimento multillateral da criança pelo que tem a obrigação de envolver todos os seus conhecimentos técnicos e organizativos ao serviço das crianças em idade escolar. Para além desta obrigação, a FAP também pretende que o espaço escolar seja um local onde o Andebol possa crescer e desenvolver. A atuação direta no local, por agentes regionais, é fundamental na dinâmica organizacional deste projeto. O contato direto e a formação dos Professores de Educação Física são outros pontos fulcrais desta iniciativa da FAP. Assim, definimos 3 eixos estratégicos para o desenvolvimento do projeto ANDEBOL4KIDS:

  • - Estrutura organizacional do projeto
  • - Formação de Professores de Educação Física e outros agentes (treinadores, técnicos)
  • - Materiais didáticos de apoio

1.1. Estrutura organizacional do projeto

Responsável pelo projeto: Augusto Silva

Coordenador Nacional do projeto: Pedro Sequeira

Equipa de Coordenação Nacional: Carlos Garcia, José Bento, José Pais, Fernando Pais, Joaquim Escada, Mário Bernardes, Luísa Estriga, Pedro Vasconcelos

Secretário-técnico do projeto: Marco Santos

Secretariado: Elisabete

Técnicos de intervenção regional: Fernando Ferrão (Viana do Castelo), João Ferreira (Braga), João Silva (Castelo Branco), Miguel Fonseca (Guarda), Pedro Vieira (Porto), Mario Bernardes (Leiria), João Estrela (Algarve), Hélder Garção (Bragança), António Sousa (Coimbra), Bodorov (Viseu) e Adriano Tavares (Vila Real).

1.2. Formação de Professores de Educação Física


Existe uma ação da FAP previamente acreditada para o efeito (segue em anexo). Quando se pretende ter esta ação numa determinada região, o processo é o seguinte:

A. A FAP decide que por razões estratégicas deve ser organizada uma ação numa determinada região OU uma associação/escola/agrupamento/centro candidata-se a uma ação que a FAP considera importante ser organizada;
B. É feito um primeiro contato entre as entidades interessadas, FAP x associação/escola/agrupamento/centro, onde são estabelecidos os princípios do acordo a protocolar:

Compromisso da FAP:

  • Assume todos os custos com o formador;
  • Acompanhamento e apoio às atividades relacionadas com o andebol organizadas pelo agrupamento/escola;

Compromisso da escola/agrupamento/centro:

  • Organização da ação: planeamento, equipamentos (sala com projetor de powerpoint, pavilhão para as práticas, 20 bolas, 20 pinos/sinalizadores, coletes, se possível equipas de demonstração);
  • Organização de torneios interturmas de andebol;
  • Organização do Dia do Andebol, a nível da escola/agrupamento;
  • Momentos de captação e divulgação do Andebol (atividades pontuais);

C. Um centro para ter a ação creditada só tem de pedir a um centro que já tenha a ação creditada a autorização para crepitar a ação para si. Esta questão é meramente administrativa e que os centros dominam perfeitamente. A FAP tem de ter a lista dos Centros com a ação já creditada atualizada (ver lista da Guarda, Vila Real e Viseu).

D. Contatar o preletor (lista em anexo) e colocá-lo em contato com a pessoa da escola/agrupamento/centro responsável pela organização da ação para definirem o planeamento da mesma.

E. escola/agrupamento/centro divulgam e abrem as inscrições para a ação.

F. Realização da ação.

G. O preletor da ação é responsável pela avaliação e relatório que tem de entregar à escola/agrupamento/centro que depois remete para o CCPFC e cópia para a FAP.

H. escola/agrupamento/centro são responsáveis pela entrega do certificado aos participantes que comprova, em caso de avaliação positiva, a creditação ao participante.

I. A FAP, em 45 dias, paga ao preletor (400 euros por bloco + despesas de deslocação/alimentação). Preletores que são técnicos e treinadores da FAP têm direito a despesas de deslocação/alimentação.

H. O técnico da Associação do local onde se realizou a ação acompanha as ações e eventos organizados pelos professores que frequentaram as ações. Os técnicos deverão organizar na sua região as seguintes atividades resultantes das ações:

  • Agrupamento de crianças de uma escola ou conjunto de escolas em um grupo, a ser treinado pelos técnicos regionais num local (junta de freguesia, escola estratégica, pavilhão municipal)
  • Organização de torneios (festands) quinzenais ou mensais (consoante o nível de desenvolvimento regional) entre os grupos criados no ponto anterior, equipas criadas nas escolas (de desporto escolar ou não), equipas de bambis e minis federadas
  • Encontros regionais/inter-regionais

Todas estas atividades têm de ser reportadas através de proposta para a FAP (diretamente para o Marco Santos em formulário próprio) e, se aprovadas (validadas pelo Pedro Sequeira e depois seguem para aprovação do Augusto Silva que decide sobre a sua viabilidade estratégico e financeiro), integradas no plano de atividades da respectiva Associação. Cada atividade organizada implica após o seu terminus o envio do relatório final para o Marco Santos até 15 dias após a sua conclusão.

1.3. Materiais didáticos de apoio

A equipa de coordenação nacional é responsável pelas matérias didáticas de apoio. Atualmente está a ser construído um projeto de andebol de 4 que seja referência para o ensino do Andebol entre os 4 e 12 anos (ficou responsável por o fazer a Luísa Estriga). Os restantes membros ficaram de enviar diversos materiais e documentos didáticos para serem disponibilizados.

Está a ser construído gratuitamente o site da formação da FAP onde haverá um espaço de divulgação de todo este projeto e materiais didáticos. Este espaço será divulgado, em parceria com o Desporto Escolar, para toda a comunidade educativa.
O Pedro Sequeira ficou responsável por arranjar apoio financeiro de parceiros para este projeto, para aquisição de kits para as escolas: bolas, balizas desmontáveis, coletes e sinalizadores.

Outras atividades:

Durante o Congresso de Andebol haverá um painel dedicado à formação, onde este projeto será incluído.
Pretende-se organizar em Setembro um seminário nacional/internacional (Mafra) para os Professores de Educação Física. Todos os que vierem as formações serão contatados, bem como a comunidade educativa bem geral.

Projeto – andebol4kids

Comments are closed.